Buscar
  • EJECart

Primeiro Satélite Brasileiro




E no dia 28 de fevereiro de 2021 foi lançado em órbita o Satélite Amazônia 1, primeiro satélite projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil.


O satélite é de órbita Sol síncrona (polar) e terá gerações de imagens do planeta a cada 5 dias, através de um imageador óptico de visada larga, é capaz de observar uma faixa de aproximadamente 850km com 60 metros de resolução. Sua órbita foi planejada para uma alta taxa de visita fornecendo uma quantidade significativa de dados de um mesmo ponto do planeta. Um grande foco nesse benefício é como um alerta de desmatamento na Amazônia, um aumento a probabilidade de captura de imagens uteis diante da cobertura de nuvens na região.


Os Satélites da série Amazônia serão formados por dois módulos independentes, módulo de serviço e módulo de carga útil. Módulo de Serviço é a PMM ( Plataforma Multimissão) na parte inferior, e na parte superior o módulo de carga útil que abriga câmeras imageadoras e equipamentos de gravação e transmissão de dados de imagens.

No dia 3 de março de 2021, o INPE ( Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) foi divulgada primeiras imagens do satélite. Após dois dias de testes de todos subsistemas do satélite foi acompanhada sua passagem pelo Brasil, e recebidas imagens nas estações terrestres do INPE que foram processadas em São José dos Campos e Cachoeira Paulista no estado de São Paulo. Poderá ocorrer no dia 15 de março de 2021 a fase de manobras para colocação do satélite em sua órbita nominal onde é dada iniciada a fase de comissionamento da câmera WFI da Amazônia 1, com duração estimada de aproximadamente dois meses, durante a fase será avaliada a qualidade radiométrica e geométrica das imagens. Todos ajustes necessários nos parâmetros de configuração do processamento serão feitos durante este período com o objetivo de gerar produtos de imagem com a melhor qualidade possível. Após o termino da fase de comissionamento o Satélite Amazônia 1 poderá ser oficialmente declarado operacional e as imagens serão disponibilizadas aos usuários por meio do catálogo de imagens do INPE.


O Satélite trará um avanço na tecnologia, auxílio em sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento especialmente na região amazônica e, também, a diversificada agricultura em todo o território nacional com uma alta taxa de revisita, buscando atuar em sinergia com os programas ambientais existentes.

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo