Buscar
  • EJECart

EJECart em parceria com o projeto Pontal Transparente

Durante 6 meses do ano passado a EJECart – Empresa Júnior de Engenharia Cartográfica da Unesp de Presidente Prudente realizou um projeto de levantamento Cadastral na cidade de Alfredo Marcondes – SP, esse tipo de trabalho tem como objetivo auxiliar no planejamento e na gestão territorial do município. O levantamento cadastral é um sistema de registro de dados, referente a imóveis, que tem por objetivo principal o fornecimento de informações para a atividade de planejamento. Depois de realizado o cadastramento fica evidente aos gestores os benefícios como o controle de alguns dados sobre o município, como por exemplo, informações físicas dos imóveis, socioeconômicas dos moradores e patologias.

Em entrevista concedida no dia 11 de Maio ao jornal Bom Dia Fronteira da TV Fronteira, afiliada a rede Globo o Professor Dr. Amilton Amorim conta que “O que nós estamos utilizamos para Alfredo Marcondes e estamos tentando instruir as prefeituras da região para que utilizem um novo conceito, é o conceito da multidisciplinaridade, que tem muitos dados socioeconômicos, dados sobre saúde, educação e assistência social que estão sendo utilizados”, esse mapeamento não levou só em conta a questão a tributação, já que as informações coletadas estão relacionadas a diversos temas do dia a dia, “Nós temos desde informações físicas dos imóveis e temos informações socioeconômicas como também dados sobre algumas patologias, um exemplo que pode ser dado que a gente está utilizando hoje, é o número de pessoas por domicílio que tem hipertensão, diabetes, cardiopatia, e isso associado a idade das pessoas pode me dar uma informação extremamente importante, que é mapear as pessoas que estão em situação de risco”.

Esse projeto contou com cerca de 20 pessoas trabalhando no município, o estudante Guilherme Sato foi um deles e ele conta que “fomos a domicílio a domicílio fazendo entrevistas com os moradores coletando todas as informações que foram requisitadas, a princípio fomos com os agentes de saúde que nos ajudou muito a dar mais credibilidade, os morados não ficavam tão desconfiados da coleta, então facilitou bastante para gente.”


(Reprodução: G1 Prudente)

Com esse mapeamento, o município pode obter informação bastante importante na questão do contexto atual como, por exemplo, o auxilio no combate ao Covid-19 já que é possível saber onde moram as pessoas a cima dos 60 anos que são consideradas grupo de risco da doença. Com o auxilio de 3 mapas, um deles mostram onde moram as pessoas acima dos 60 anos, o outro indica moradores que possuem diabetes e por fim o último que indica pessoas com hipertensão, tudo isso separado por cores para melhor visualização, assim o município pode desenvolver melhor ações de combate a doença.

Nas palavras de Vera Lúcia de Oliveira Rodrigues, secretária de saúde do município ela conta que “nossas equipes estão fazendo um trabalho diferenciado principalmente com os nossos idosos, monitorando essas pessoas com mais de 60 anos, então às vezes não podendo ir ate a residência elas estão ligando perguntando se a algum sintoma diferente, se esta acontecendo alguma coisa fora do normal, se sim, a equipe já identifica quem é esse idoso, e a equipe se organiza de forma correta para estar indo, e é feita a visita domiciliar nesse caso. Mas de uma forma segura tanto para o paciente quanto para a equipe de saúde”.

Esse trabalho faz parte do projeto “O pontal transparente” em parceria com a Unesp e a Uni Pontal que pretende implementar um banco de dados dos 32 municípios da região do Pontal do Paranapanema para ser disponibilizado na internet.



Matéria completa disponível em: https://globoplay.globo.com/v/8544813/programa/

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo