Buscar
  • EJECart

Contribuição da cartografia para determinação de curvas paralelas



A declividade de um terreno é a principal característica que afeta a sua capacidade de uso. É de grande importância em várias situações, como em relação à exploração agrícola, pois pode afetar: o uso de máquinas, a velocidade da enxurrada, a infiltração de água no solo.

Na Cartografia a uma grande importância na utilização das curvas paralelas ou como é popularmente conhecida curvas de nível que, pode ser caracterizada por apresentar uma linha imaginaria que une todos os pontos de mesma altitude de uma região que deseja ser representada. São chamadas de curvas, pois normalmente, a linha que resulta do estudo das altitudes de um terreno é, em geral, manifestada por curvas.

Elas indicam uma distância vertical acima, ou abaixo, de um plano de referência de nível. Começando no nível médio dos mares, que é a curva de nível zero, cada curva de nível tem um determinado valor. A distância vertical entre as curvas de nível é conhecida como equidistância, cujo valor pode ser encontrado nas informações marginais de uma carta topográfica.


Dependendo do tipo de inclinação do terreno, os degraus ou terraços podem ser largos, ou estreitos. As curvas de nível ficam ordenadas perpendicularmente à inclinação da encosta. E ajudam na diminuição da velocidade das enxurradas das águas da chuva, que podem

gerar graves erosões no terreno ao decorrer do tempo, e acabam levando boa parte dos nutrientes do solo que, são imprescindíveis para muitas culturas de plantio.

Com isso, pode-se gerar mapas, onde descrevem as irregularidades de um terreno, e auxiliaram a tomada de decisões, como exemplo, a construção de uma auto via.

50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo