Buscar
  • EJECart

A importância do SIG

Atualizado: 3 de dez. de 2019

A necessidade de se adquirir informações sobre a distribuição geográfica de recursos e conhecer lugares específicos sempre foi uma parte importante das atividades das sociedades organizadas.

Com as inovações tecnológicas, isso deixou de ser feito apenas no papel e passou a ser armazenado e representado em um ambiente computacional, permitindo o aparecimento do geoprocessamento.




Geoprocessamento é um conjunto de tecnologias de coleta, tratamento, manipulação e apresentação de informações espaciais, voltado para um objetivo específico. As ferramentas computacionais para o geoprocessamento, chamadas de SIG, permitem realizar análises complexas por integrar dados de diversas fontes e criar um banco de dados georreferenciado.


Sistema de Informações Geográficas (SIG ou GIS - Geographic Information System), de acordo com Fitz (2008), é conceituado como um sistema constituído por um conjunto de programas computacionais, o qual integra dados, equipamentos e pessoas com objetivo de coletar, armazenar, recuperar, manipular, visualizar e analisar dados espacialmente referenciados a um sistema de coordenadas conhecido.


O SIG separa informações em diferentes camadas temáticas e armazena-as independentemente, permitindo trabalhar com elas de forma mais rápida e simples, possibilitando relacionar informações a fim de gerar novas informações. Os dois modelos mais comuns em SIG são: modelo matricial, que concentra-se nas propriedades espaciais dos dados compartimentando-o em células regulares com um único valor com pouca precisão e detalhamento; e modelo vetorial, que concentra-se na precisão da localização dos elementos no espaço.


Os SIGs permitem compatibilizar a informação proveniente de diversas fontes, como informação de sensores espaciais, informação recolhida com GPS ou obtida com os métodos tradicionais da Topografia . Estas informações poderão ser sintetizadas em mapas temáticos sobre a área de estudo, e seus objetivos são: produzir mapas com rapidez, diminuir o preço da produção, facilitar a utilização, possibilitar automaticamente a atualização e revisão e possibilitar a análise quantitativa de dados espaciais.


Entre as questões em que o SIG pode ter um papel importante, têm-se:


● Localização: Inquirir características de um lugar concreto;

● Condição: Cumprimento ou não de condições impostas aos objetos;

● Tendência: Comparação entre situações temporais ou espaciais distintas de alguma característica;

● Rotas: Cálculo de caminhos ótimos entre dois ou mais pontos;

● Modelos: Geração de modelos explicativos a partir do comportamento observado de fenômenos espaciais.


Também pode ser considerado um instrumento para mapear a indicar

respostas às várias questões sobre planejamento urbano e regional, meio rural e

levantamento de recursos renováveis.








34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo